janeiro 27, 2013

Lilian Knapp 'Sou Rebelde' e outros sucessos inesqueciveis


Semana passada fiquei feliz e surpreso, a querida cantora Lilian acessou no Facebook a nossa 'Página de Fãs' do 'Nossa Jovem Guarda' e mandou uma mensagem para mim, confesso que fui as nuvens. Não podia imaginar que um dia aquela moça linda e dona de uma voz cativante de quem eu era fã desde os tempos da jovem guarda iria aparecer assim como num sonho e perguntar: Quem é você ?, e minha resposta para ela foi: sou seu fã.

Mas vamos conhecer um pouco mais sobre Lilian Knapp


A cantora Silvia Lilian Barrie Knapp, mais conhecida como Lílian (ou ainda Lílian Knapp) nasceu no Rio de Janeiro/RJ, em no dia 30 de março de 1948.


Interpretação inesquecivel de Lilian: Sou rebelde




Ao lado de Leno, era a metade da dupla Leno e Lilian, um dos diversos grupos atuantes durante a Jovem Guarda.

Em 1964 apresenta-se em programas de TV, como “Brotos no 13” e Hoje é Dia de Rock”, na TV Rio, cantando com Leno. É contrata então pela TV Record e passa a cantar no programa Jovem Guarda, apresentado por Roberto Carlos.
Os dois conquistaram as rádios, em 1966, com "Pobre Menina” (Hang on Sloopy / Bert Russell - Wes Farrell - versão de Leno), "Devolva-me" (Lílian e Renato Barros) e "Eu Não Sabia que Você Existia" (Renato Barros - Tony). Em 1967 estouraram mais uma vez com "Coisinha Estúpida” (Something stupid / Carson Parks - versão de Leno).


A dupla se desfez em 1968, mas Lilian continuou a fazer sucesso, ganhando três discos de ouro com seus trabalhos solos. Vendeu 500 mil cópias de "Como se Fosse Meu Irmão" (1975), música que foi incluída na trilha sonora do longa metragem “Pixote”. Em 1979 atingiu cerca de um milhão de discos vendidos do disco "Lílian", ancorada pelo sucesso de "Eu Sou Rebelde” (Soy Rebelde / M. Alejandro - versão de Paulo Coelho). O sucesso seguinte foi "Uma Música Lenta" (Ed Wilson e Robert Livi), que ficou na casa das 850 mil cópias, em 1980.

Entre o final da década de 70 e início da década de 80 era presença marcante em programas de TV, como Discotecado Chacrinha, Programa Sílvio Santos, Viva a Noite, Programa do Bolinha, Mulheres em Desfile e outros.

Ancorada nesses sucessos, a cantora percorreu todo o Brasil e chegou a cantar na Argentina, Chile e Colômbia. Em seguida se especializou em ser cantora de estúdio, fazendo backing vocals para gravações de vários cantores, como Gal Costa, além de ter músicas gravadas por Sandra de Sá, José Augusto, Sandy e Júnior e Zezé di Camargo e Luciano.

Lançou mais dois discos solo, "Lilian" (1992) e "Lilian Knapp" (2001). No ano de 2000, sua canção "Devolva-me" foi reagravada com imenso sucesso pela cantora Adriana Calcanhotto.

No ano de 2001 lançou ainda o livro “Como Um Conto de Fadas”, pequeno volume que é uma espécie de “autobiografia informal”.

Em 2002 Lilian relançou o Cd de 2001 com outro nome ("Lilian Barrie") e com uma música inédita, "Enrosca", de Gastão Lamounier.

No decorrer de sua carreira, Lílian trocou algumas vezes seu nome artístico, tendo o nome grafado nas capas de seus discos como Lílian, Lílian Knapp e Lílian Barrie.

Desde 1996 até os dias de hoje Lílian continua se apresentando regularmente em shows, por todas as capitais e cidades do interior do país, em casas de espetáculo, como o Tom Brazil, Canecão, entre outras, feiras agropecuárias, ginásios, estádios, realizando uma turnê internacional pela América do Sul (Equador, Colômbia, Paraguai, Argentina, Uruguai e Chile), sempre com enorme sucesso de público e crítica.

Em 1980, Lílian obteve grande sucesso com a canção "Sou Rebelde". Nesta época, Lílian posa nua para uma edição especial da revista Homem, da Idéia Editorial.
Nos anos 90, Leno e Lílian participaram de shows comemorativos aos 30 anos de Jovem Guarda e se apresentaram juntos ou separadamente. Alguns discos da dupla e individuais de Leno foram relançados em CD.

Em 1966, a dupla lançou o primeiro disco, com as canções "Pobre Menina" e "Devolva-me". O primeiro LP, gravado logo em seguida, incluía essas duas primeiras músicas e ainda "Eu Não Sabia Que Você Existia", outro sucesso.
Já em 1968, com uma separação da dupla, Leno seguiu carreira solo e gravou alguns discos com relativo êxito. Em 1972 eles voltam a se apresentar juntos. Nesse período, lançam canções produzidas e compostas por Raulzito (Raul Seixas), Renato Barros e outros autores, além de composições próprias.

Ao longo das décadas de 1970 e 1980, Lílian e Leno desenvolveram carreiras solo, com alguns breves reencontros.

Link da página da cantora no Facebook:
https://www.facebook.com/lilian.knapp

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por nos dar o prazer da sua visita.
Seu comentario será publicado depois de moderado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Blogger Templates